Quando você pensa no amor, lembra das rosas ou dos hormônios? Pensa em Romeu e Julieta ou no cérebro? Neste capítulo de “A Química das Coisas”, se fala no amor como o resultado da acção de algumas substâncias químicas sobre o cérebro. A verdade é que o “Amor” é um complexo fenómeno neurobiológico, baseado em atividades que envolvem a ação de um número elevado de mensageiros químicos.

Deixe uma resposta